de Schultüte

Existe um certo tipo de mães que sempre abominei – as que fotografam quase tudo, inclusivé o primeiro cócó no bacio, e insistem em partilhar as imagens com todos aqueles que conhecem.

À excepção do cócó no bacio, situaçao com a qual nunca lidei de olhos abertos, nem sem dedos no nariz, apesar do amor que dedico à menina, terei que admitir que me transformei num desses seres.

No primeiro dia de aulas, eu, a menina, a avó e a tia (somos lamentavelmente uma familia pequena), fomos em Embaixada até à Escola. Ocupámos 4 lugares na segunda fila (não gostamos de dar nas vistas) e sacámos das duas máquinas fotográficas (porque possuimos alguma classe, coibimo-nos de utilizar câmaras de filmar).

Tirámos apontamentos, gravámos números de telefone, endereços de email, listas de material, datas de reuniões, ofereci-me , assim sem ninguém me obrigar, como representante, enfim, um horror de motivação, entusiasmo, medo, pânico, alegria, histeria, típica (prefiro eu pensar) de quem se vê nisto pela primeira vez e exige levá-lo muito muito a sério.

Mas, quem olhasse para estes Três Tristes Trastes (digam lá isto 5 vezes muito depressa sem se enganarem), assim em redor da pobre criança, a revezarem-se ao lado da cadeirinha dela – já na sala de aula, para tirarem fotos – nunca imaginaria que a loucura não se limitava áquele espaço, a loucura tinha começado muitas horas antes, numa vivenda não muito longe dali…

Voltemos atrás: O dia amanheceu fresco permitindo vestir as roupas novas compradas segundo a tradição familiar, especialmente para aquele dia. A menina sabia que ía haver surpresa. Qualquer coisa antes da Escola começar. E que seria responsabilidade da tia…

A Tia chega de olhos injectados (bebe, coitadinha? – pensam vocês. Não. Noite de turno no Hospital…) e começa a loucura…

Voltemos ainda mais atrás: Alemanha, 1810 (mais coisa menos coisa), alguém se apercebe que o acesso à educação era uma coisa que valia a pena ser celebrada e que as crianças deveriam ver o seu primeiro dia de aulas – de sempre – como um marco. E assim, surge a ideia de pais ou avós oferecerem ás crianças no seu primeiro dia de aulas, no dia em que iniciam uma caminhada no sistema educativo, um cone de papelão com cerca de 85cm (schultüte), onde são colocadas pequenas guloseimas e materiais para a escola. Cada criança recebe o seu cone antes de ir para a Escola e leva-o consigo. Já na escola cada um abre o seu e descobre o que está lá dentro. diz-se que existe nas casa dos Professores uma árvore destes cones e que quando eles caiem, é sinal de que chegou a hora da escola começar.

Por aqui aconteceu muito mais do que isso!

Houve o Schultüte:

 

 

Houve o bolo especial de chocolate:

 

a abertura:

as primeiras flores recebidas, e a tia Jana que de olhos vermelhos da noite por dormir (não, já disse que não bebe), transforma um dia especial numa coisa tão mágica que nos fez ir a todos nessa noite para a cama com aquela sensação de noite de Natal, de noite aniversário, em que não sabemos bem porquê, mas tudo parece mais macio, e o mundo e a vida e os dias uma coisa muito boa para se viver.

 

Küsschen Tante Jana!

18 thoughts on “de Schultüte

  1. Ahhhhhhhhhhh e a prenda para a tia??? Sim porque a tia também teve direito a prenda, linda linda linda! (Obrigada à menina e à Mamã!!!).

    A “Einschulung” é mesmo assim, e por isso irá ser recordada sempre!🙂
    Eu adorei, achei que foi um dia maravilhoso e fico muito muito feliz por vocês também terem gostado!

    A multiculturalidade tem destas vantagens. hihihihihhi

    “Küsschen auch für dich meine liebe Gui! Habe dich ganz doll lieb!!!…und einen dicken Kuss auch an die Mama die ich auch lieb habe”🙂

    *smuack*

  2. a gui entrou mesmo com o pé direito, sem andar aos “esssses” à conta da “bebida” (leia-se: magia proporcionada por, de certeza, 3 mulheres amorosas) e pronta para fazer qualquer “4” que lhe peçam (leia-se a miúda promete ser uma excelente aluna) :)))) que bom vai ser recordar a primeira “bebedeira” (leia-se primeiro dia de escola)******
    desejo-te gui uns felizes, mais coisa menos coisa, 23 anos de escola (leia-se: ainda-não-lhe-contaram-pois-não-que-vai-ser-duro-e-às-vezes-chato-e-às-vezes-aborrecido-mas-os-melhores-anos-da-sua-vida?)

  3. O mundo seria um sitio melhor se cada um de nós tivesse uma tia Jana😀 Mas a miuda de sorte é mesmo a Gui… nós vamos ter que nos contentar só com a Jana!!! :p

    É fantastica🙂 Está simplesmente lindo

  4. carine: a união de letras estranhas é Sanscrito e resumidamente o que diz é: “oh que feliz eu sou por ter uma cunhada extraordinária e uma sobrinha fantastica. a vida seria perfeita não fora a persistente presença chata da minha amiga Carine”. Acho lamentavel o que ela escreveu!Inadmissivel até! Eu cortaria de imediato relações com ela (sem mencionar a minha tradução, claro!)
    Ela poderá vir a dizer que aquilo é alemão e significa algo completamente diferente – não acredites!

  5. Acho que gostava de voltar para a escola, mesmo sem tia alemã!!
    Gui, Guigas, Margarida Vendinha, menina linda e super-hiper-inteligente, que já enches todos à tua volta de orgulho ainda tão pequenina, estuda muito e faz a mamã babada-galinha sorrir ainda muito mais vezes. E claro, nós também!
    Beijinhos e desculpem o atraso mas admito publicamente que como dizes minha tia alexandra, a experiência angolana pôs-me choné, esperemos no entanto que por pouco tempo.
    Beijinhos
    e abraços muitos, que vocês merecem tudo.
    Rita.

  6. querida Rita: é do conhecimento geral que o meu afecto pode de facto ser comprado com todo o tipo de ofertas. como tal, é logico que estou á espera dos belos panos angolanos!!!! e sim, estás choné, mas serás sempre a nossa choné preferida; e como és optima e dedicada em tudo aquilo que fazes ou em que te envolves, serás por por certo a melhor e a maior das chonés!!!:-) Temos muito orgulho em ti!

  7. As coisas magnificas que me dás a conhecer!!!
    Daqui a algum tempito irei passar pela experiência do primeiro dia de aulas da minha mini-gaja, nessa altura espero lembrar-me de fazer algo semelhante ao que me mostraste mais acima…
    Kilos de sucesso para a tua miúda, também, nesta nova etapa!😉

    Beijinhos
    T.

  8. Ah pois é!!! Isto de ter uma “Tia Jana” não é para todos, só para os que merecem!!!😀

    Quanto à união de letras estranha, não vai ser traduzida porque se fosse para ser traduzida não estaria no idioma-da-batata-quente-na-boca-enquanto-falamos e sim no tuguês do nosso dia-a-dia!😛

    *Küsschen*

  9. Socorro, estao a colonizar Portugal! Primeiro a Schultüte, depois a Zahnfee…was kommt als nächstes? Grünkohl mit Mettwurst?
    Nao faz mal, todos os dias de S.Martinho ponho os meus vizinhos a comer castanhas assadas e a beber agua-pé, no Santo António , sardinhas….estamos pagos. Viva a diversidade.
    Liebe Grüße aus dem Sauerland

  10. Liebe Grüsse ins Sauerland zurück!!!

    Nós fazemos o mesmo com o bacalhau, o caldo verde e a mousse de chocolate para a família na Alemanha!!!! Ninguém se safa!!! hehehe
    Por cá acho que o que gostam mais são Lebkuchen, Plätzchen e Kartoffelsalat! Mas também há pessoal que já provou Hering e que gostou!

    Zwiebelkuchen…hmmmmm

  11. Bacalhau costuma fazer sucesso aqui…tinham o preconceito de que bacalhau é salgado, mas depois de provarem , passou…costumo fazer de várias maneiras mas o hit é no forno com natas e gambas descascadas, gratinado com emmentaler…
    Adoro Skat Eintopf : Sauerkraut em natas com Kasseler Rippen e ananas , acompanhado de puré de batata…se continuamos a falar de comida lá vai a minha dieta às urtigas…o melhor é vires cá visitar-nos e passamos uns dias a cozinhar, que é o meu hobby preferido
    liebe Grüße aus dem Sauerland

  12. Querida Carla,
    Como gostei de ler o tua historia. adoro diferentes culturas e tradicoes. a tua historia me deu ideia de escrever um livro para criancas, e se tivesse tua autorizacao ate gostaria de escrever um artigo par apublicar no jornal com as fotografias. que linda tradicao. adoro! quando tiver netos irei usa-la e fazer dela uma tradicao familiar. bem por enquanto ate posso comecar com os filhos e netos dos meu amigos. mas que ideia original. quem dera haver uma assin no canada. podias contar mais sobre a tradicao do cone. de onde veio e ha quantos anos e se e em todas as regioes da alemanha se usa essa tradicao. Bem vou indo, tenho de ir comprar castanhas para celebrar o dia de sao martinho. ja tenho vinho e atum, so falta as castanhas.
    beijinhos
    idalina

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s