de liman korun, liman los…

À minha frente desfilam uma a uma jovens adolescentes que procuram trabalho.
Cabelos compridos. Uns mais do que outros. Presos em ganchos ou elásticos com rabos-de-cavalo longos que lhes descansam nas costas. Naturalmente brilhantes e bem cuidados, com um toque de hena ainda em planta aqui e ali. Umas mais estreitas de corpo, outras com pequeninas formas.
Uma nova geração com acesso a educação em universidades estrangeiras da região que pouco ou nada lhes ensinaram. Que regressam com esperança e que acabarão maioritariamente como interpretes.
Pela mão passam-me as cópias dos diplomas em letras pomposas, as fotos nos documentos com o casaco do fotografo e a obrigatória ausência de sorriso.
E enquanto falam eu analiso-lhes o rosto, os olhos, o nariz, as mãos que se mexem a acompanhar o discurso. Os gestos tão femininos naqueles corpos tão pequeninos.
E descubro numa um sorriso parecido ao da minha filha, e noutra os olhos, e noutra talvez o nariz e tento compor a imagem dela adolescente, assim sentada em frente a alguém que lhe definirá o futuro, cheia de esperança, cheia de sonhos.
E peço desculpa e fecho-me na casa de banho a chorar.
Convulsivamente.
Viro-me e constato que a sanita está entupida.
Um grande cócó desolado flutua castanho e resistente.
Bolas! Toda a gente vai pensar que fui eu!

6 thoughts on “de liman korun, liman los…

  1. o meu pânico tal e qual e o mesmo azar que às vezes me bate à porta ou eu bato a porta e quando dou por mim estou encurralada com algum cócó alheio e depois é o horror de saber que sim vão pensar que é meu e agora sou também eu que vou ter que me livrar das provas do crime de alguém, tipo alibi do crime do “piássába”… isso e vestigios da passagem de alguém com muito má pontaria no que concerne a liquidos!

  2. no caso do cócó a solucao é simples: uma pessoa distancia-se do crime alto e bom som de forma a que meio quarteirao se de conta… tipo : ” quem foi o porco que deixou a casa de banho neste estado? ” , ou ” onde está o responsável pela manutencao dos toillettes “…
    no caso da tua filha….está na altura de teres mais uns filhos…se já é mau ser-se filho único, mae unica nao é melhor…

  3. ah, é muito importante nao esquecer de olhar os basbaques bem nos olhos…assim eles ficam com medo que pensem que foram eles que deixaram a casa de banho assim!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s